Total de visualizações de página

17.10.08

pt orquestra confronto entre policiais em são paulo

Serra, FHC e Kassab criticam motivação eleitoral de confronto entre polícias de SP


Ao lado do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM) e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), o governador José Serra (PSDB) reafirmou nesta sexta-feira que o confronto de ontem entre policiais civis e militares teve motivação política . O governador acusou o presidente da Força Sindical, o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT), de ter planejado o protesto.

Nesta quinta-feira, uma manifestação de policiais civis --que estão em greve desde o dia 16 de setembro-- em frente ao Palácio dos Bandeirantes, terminou em violência. A polícia militar impediu os manifestantes de se aproximarem da sede do governo e reprimiram o protesto com gás e bombas de efeito moral.

da Folha Online

O governador José Serra (PSDB) acusou diretamente o PT e o PDT de serem os responsáveis pela manifestação de policiais civis na tarde desta quinta-feira, que terminou com um confronto com a Polícia Militar nas proximidades do Palácio dos Bandeirantes --sede do governo do Estado. Os grevistas rebateram as declarações do governador.

"Não tenho dúvida nenhuma que tem uma participação ativa da CUT [Central Única dos Trabalhadores], que é ligada ao PT, e da Força Sindical, ligada ao PDT. Na verdade procurou-se politizar essa movimentação tanto é que líder do PT "botando fogo' em função do momento político eleitoral. A manifestação de hoje reuniu em torno de mil pessoas. A Polícia Civil tem 35 mil efetivos. Algumas dessas pessoas não são da polícia. São ativistas sindicais, que não sabemos dizer o número, mas com certeza estavam lá presentes", disse o governador durante entrevista concedida no Palácio dos Bandeirantes.

O secretário da Casa Civil, Aloysio Nunes Ferreira Filho, também atribuiu o protesto às centrais sindicais. "Quem deu a infra estrutura para a manifestação de hoje foi a Força Sindical. Quem deu a infra-estrutura até agora foi a CUT".


na alemanha tem leis e o povo segue todas

.

video

17.9.08

roque detona requião o maior nepotista do brasil

Entre os adjetivos utilizados para Eduardo estão "porco", "canalha", "safado" e "cachorrão". Ao governador, restou a acusação de "fingir-se de morto" em relação a supostas irregularidades cometidas pelo irmão na Appa.


video

video

video

15.9.08

parabéns alvaro dias (psdb)

Espionagem, impunidade e decepção

Alvaro Dias

Escândalo da vez, revelado novamente pela competência do jornalismo investigativo brasileiro, os grampos telefônicos foram engendrados para obter dados para futura chantagem e intimidação política. Eventuais pecados dos espionados seriam utilizados para silenciá-los, tornando-os cúmplices dos ilícitos que ocorrem sob o manto da impunidade. Os alvos da ação delituosa foram escolhidos em razão de sua atuação. O Supremo Tribunal Federal (STF) vem decidindo sobre matérias de vital interesse do governo federal, e os parlamentares da oposição fecham o cerco sobre os descaminhos éticos e morais da gestão governamental.

O presidente da República decidiu afastar preventivamente o comando da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), sucedânea do temido Serviço Nacional de Informações (SNI). Uma medida acertada em face do rumoroso episódio de espionagem oficial. Em outras oportunidades pecou por não decidir com agilidade e errou politicamente insistindo em manter no cargo verdadeiros cadáveres insepultos. Na seqüência de escândalos que assistimos desde a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, lamentavelmente o compadrio oficial retardou decisões inadiáveis e deu sobrevida inexplicável a figuras que já haviam sido desacreditadas pela sociedade organizada.

Não é possível imaginar que uma “sindicância interna” apontará os responsáveis ou os mentores desse atentado ao Estado Democrático de Direito. A conclusão desse episódio será mais uma decepção. O governo não apontará os verdadeiros responsáveis pelo delito, teremos mais vez um crime perpetrado por autores desconhecidos. A consagração de uma hierarquia penal que se aplica apenas aos subalternos e transforma em inimputáveis os integrantes do alto escalão.

Lançar expectativas em torno da aprovação de mais um dispositivo legal como solução mágica para coibir a prática de ilícitos nesse campo - no caso o PL 3272/08, de iniciativa do Poder Executivo, que regula e limita as escutas telefônicas no âmbito das investigações - é mais uma quimera alimentada para iludir a opinião pública.

Vale reavivar que a prática de escutas clandestinas proliferou nos regimes totalitários, sendo instrumento largamente utilizado nos países do leste europeu durante a Guerra Fria para monitorar e perseguir os opositores do regime. É com assombro que constatamos a existência de práticas tão condenáveis em plena vigência do Estado Democrático conquistado a duras penas pelo povo brasileiro.

Em que pese correta qualificação feita pela nossa Suprema Corte sobre o episódio dos grampos telefônicos - “o mais grave” das relações institucionais desde a promulgação da Constituição da República de 1988 -, os lances delituosos se repetem rotineiramente banalizando ilícitos e consagrando a prática de escutas telefônicas clandestinas.

Aos que trilham o caminho da correção e permanecem na posição inarredável de defensores da legalidade insisto que cabe uma ação afirmativa e contundente. As providências não podem ser paliativas. Sendo assim, a executiva do PSDB, o partido Democratas (DEM) e o Partido Popular Socialista (PPS) decidiram provocar o Ministério Público, instando aquela instituição a instaurar processo investigativo considerando que o fato delituoso configurou atentado frontal ao regime democrático. Os partidos, em conjunto, deliberaram, entre outras medidas, pela instalação de uma comissão parlamentar de inquérito para apurar as escutas clandestinas.

Enxergo nessa iniciativa uma obrigação, um dever de nossa parte. Não podemos condescender diante da gravidade dos fatos que estão postos nesse episódio. Transigir nesse caso é compactuar com um ataque à democracia. A reação do parlamento foi tímida. Precisamos reagir mais fortemente a essa investida autoritária.

Vamos resistir e peregrinar em instâncias como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e o próprio Supremo Tribunal Federal buscando galvanizar o sentimento de repulsa diante da afronta à Constituição Federal, tentativa caracterizada na invasão da privacidade que violenta as tradições democráticas do povo brasileiro.

A crise institucional não se configura, na sua plenitude, em razão da anestesia que paralisa os cidadãos de bem. Mesmo assim, não posso deixar passar em branco o meu prognóstico: a conclusão será frustrante. É o que antevejo por conhecer o que temos no comando da República. A impunidade seguirá fazendo escola e levando decepção à legião silenciosa de brasileiros honrados.

Alvaro Dias (PSDB-PR) é senador, 2.º vice-presidente do Senado e vice-líder do PSDB.


leia mais aqui

o caranaval eleitoreiro do pré-sal,lula mentindo e enganando o povo

escritor Lima Barreto "o Brasil não tem povo, tem público".
filósofo francês Voltaire, "o público é uma besta feroz: devemos enjaulá-la ou fugir dela".
Sêneca proclamava: "Não confie muito em causa aplaudida pela multidão".
reflexões enquadradoras da demagogia populista geradora de falsas expectativas

Estas considerações decorreram do uso abusivo do marketing eleitoral e demagógico que o governo vem fazendo do pré-sal como bandeira de exploração política.
Chegando ao delírio e desrespeito litúrgico da própria função presidencial, pela linguagem chula e marginal usada pelo presidente da República:
"Por isso que a água do mar é salgada? É por causa do pré-sal? Eu pensei que fosse por causa do xixi que as pessoas fazem na praia, no domingo".
Para não ficar sozinho, a ministra Dilma Rousseff o saudou:
"Voltamos ao Sítio do Pica-pau Amarelo. Aquele sítio era o Brasil. A Petrobras achou petróleo atrás do galinheiro do sítio". Objetivava homenagear Monteiro Lobato, pioneiro na luta do petróleo brasileiro.

O cenário surrealista era o Campo de Jubarte, no Espírito Santo, onde o presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciava a primeira extração simbólica de petróleo do pré-sal. Na verdade, a primeira extração política eleitoral do pré-sal. Em Jubarte, a Petrobras fez apenas o trivial, conectando um poço de 200 metros abaixo do sal na plataforma P-34 que já produzia petróleo de jazidas situadas acima da camada de sal. É apenas uma área experimental, geradora de fonte de conhecimento.

A fantasia criada por um marketing político engajado na mistificação aliada a um certo jornalismo "fast-food" chapa branca, tenta induzir a sociedade a acreditar que o pré-sal brasileiro é descoberta do atual governo. Em verdade, há mais de três décadas a Petrobras já conhecia e desenvolvia tecnologia para atingir a camada do pré-sal. Em meados da década de 70, na Bacia de Campos, os campos de Badejo e Enchova, já produziam óleo de reservatórios abaixo da camada de sal, exatamente igual à extraída agora pelo presidente Lula no Campo de Jubarte. Como se vê é propaganda pura e cristalina.

O fato novo na história brasileira de petróleo é o volume das reservas localizadas na área de Tupi e Carioca, a mais de 300 quilômetros da nossa costa. Mas, para que isso acontecesse diferente do que acredita a ministra Dilma Rousseff, para quem "o futuro já começou e vem sendo construído pelo governo Lula", os semeadores desse futuro foram outros personagens. Em um país de memória rala torna-se importante recorrer à história, para desmitificar os assaltantes de feitos que tiveram outros autores.

A verdade histórica determina que é fundamental registrar que a descoberta de petróleo no mar, na Bacia de Campos, tem um único pai: o geólogo Carlos Walter Marinho Campos. Foi a sua determinação e coragem persistente responsável pela descoberta da maior província petrolífera do Brasil. Em 1973 demonstrou que havia indícios da existência de petróleo na parte submersa do poço 1-3-R-157, na área de Macaé. Diretor da Petrobras na área de exploração aprofundou as pesquisas em parte rasa da costa oceânica, com investimentos limitados.

Visitando o Oriente Médio em viagem de observação, Carlos Walter Marinho Campos, ao retornar ao Brasil se defrontou com a determinação da empresa, presidida pelo general Ernesto Geisel, de que deveria abandonar o projeto pela inviabilidade da existência de óleo.

Sua resistência em acatar a determinação foi fundamental para o País. Possuía memória geológica demonstrando que aquele poço que se revelava seco, logo abaixo se encontrava uma camada de calcário. No Irã e no Iraque, o grande geólogo havia observado que esse tipo de rocha de calcário produz grande quantidade de petróleo. Assumiu o desafio e não acatou a determinação proibitiva, aprofundou as pesquisas descobrindo sinais indicativos de óleo na formação batizada "calcário de Macaé". O prosseguimento dos trabalhos técnicos exploratórios culminou na extraordinária vitória com a descoberta do campo de Garoupa. A teimosia e indomável coragem de Carlos Walter mudou a história do Brasil e da Petrobras introduzindo a exploração "offshore" (no mar), onde antes predominava a exploração "onshore" (em terra). Aí se localiza a origem do pré-sal.

O anúncio carnavalesco e marqueteiro no campo de Jubarte feito pelo presidente da República, do pioneirismo do pré-sal na produção de óleo é tão verdadeiro quanto uma nota de três reais. A descoberta do reservatório na camada do pré-sal é um acontecimento da maior importância para a economia brasileira. Está fadado a estimular o desenvolvimento de toda uma cadeia produtiva de alta tecnologia, mobilizando investimentos de grande vulto. Envolve enormes desafios operacionais, financeiros, tecnológicos, não podendo ser usado, irresponsavelmente, como bandeira de exploração política.

Apostar no marketing para superdimensionar uma realidade e feitos oficiais tão afeitos ao governo brasileiro, muitas vezes se transformam em notáveis frustrações. Citemos alguns mais recentes. Em 21 de abril de 2007, o governo anunciou a auto-suficiência do petróleo e promoveu campanha publicitária que teve um custo de R$ 100 milhões. A conta do petróleo vem sendo deficitária, já que o Brasil continua a ser importador. No primeiro semestre de 2008, o Brasil gastou algo da ordem de US$ 4 bilhões. As parcerias público-privadas, alardeadas como solução para a infra-estrutura, em 2004, em monumentais campanhas foi um sonho de verão. O mesmo ocorreu com o biodiesel de mamona anunciado ao mundo como alternativa energética. Não se fala mais n o assunto. Outros programas anunciados aos sete ventos, tipo Fome Zero ou Primeiro Emprego, redundaram em grandes fracassos.

Objetivamente, em relação às fantásticas possibilidades do pré-sal, deveria se evitar que os marqueteiros de plantão carnavalize o êxito da Petrobrás, após três décadas de pesquisas, em vitoria de um governo. O grande vitorioso é o Brasil.

Hélio Duque doutor em Ciências, área econômica, pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Foi deputado federal (1978-1991). É autor de vários livros sobre a economia brasileira.
leia mais aqui

privatizações são importantes,mas o PT sempre foi contra quando era oposição

debate na Rádio CBN sobre o fim do monopólio do petróleo.

Lá estavam dois lídimos representantes do PT e da CUT.

Um era empregado da Petrobras e o outro era professor universitário, ambos dirigiam sindicatos.

A discussão versava sobre a flexibilização do monopólio, para permitir que empresas privadas fossem autorizadas

a prospectar petróleo, por meio dos contratos de risco.

Usando sua costumeira verborragia, rica de gritos e pobre de argumentos, os dois representantes petistas esbravejavam contra a concessão ou privatização de qualquer atividade que eles chamavam de “estratégicas”. Nesse conjunto, colocavam o que bem queriam, e citavam os setores de energia, transporte, portos, aeroportos e telefonia, para dizer que admitir a iniciativa privada nessas áreas é coisa de neoliberal entreguista e contra os interesses nacionais.

Oscar Wilde disse que “quando os deuses querem nos punir, eles atendem às nossas preces”, para lembrar que, muitas vezes, aquilo que pedimos é a nossa perdição, não a nossa salvação. O PT pediu o poder por 24 anos, os deuses atenderam e, agora, é o governo petista que está fazendo exatamente aquilo que sua cartilha condenava como obra de “neoliberais entreguistas”. Ou seja, o governo Lula anunciou que irá passar alguns aeroportos já existentes para a iniciativa privada, em regime de concessão, e privatizar totalmente os novos, como é o caso do aeroporto a ser construído em São Paulo.

Lula teve um ataque de realismo e mandou às favas a velha cartilha do PT e da CUT, que ele mesmo havia subscrito. Seria interessante voltar ao debate com aqueles mesmos petistas, não para tripudiar sobre a mudança de posição do seu partido, mas para parabenizá-los por ingressarem no clube da racionalidade econômica. Estupidez não é o que faz, hoje, o PT neoliberal. Estupidez é o que pregava o PT do passado.

Os petistas costumavam dizer que não se deve privatizar a infra-estrutura porque ela é estratégica. Em realidade, não existe empresa estratégica e empresa não-estratégica. O que existe é empresa eficiente e empresa não-eficiente. Não pode ser estratégica uma empresa ineficiente, a menos que a estratégia seja empobrecer o país. Não há sentido algum manter monopólio estatal de algo que o governo faz de forma incompleta e ineficiente, como é o caso do setor aeroportuário.

Mesmo que o governo fosse eficiente, os monopólios não fazem sentido, inclusive porque o governo não tem dinheiro para fazer tudo. O setor público só tem duas fontes de recursos para investir: impostos e empréstimos. Aumentar os impostos é algo que não dá mais para admitir. Fazer mais empréstimos significa aumentar a dívida pública e sobrecarregar o Tesouro Nacional com mais pagamento de juros, coisa que o PT, a CUT e a CNBB vivem desconjurando em manifestos públicos.

nunca consegui entender a lógica da tese de que qualquer atividade econômica deva ser exercida pelo governo em regime de monopólio. Essa idéia não resiste a uma análise racional e inteligente. O que há são falsos castelos, como esse de que a privatização é contra os interesses do povo, quando, na verdade, é o inverso. Não há como melhorar a vida da população sem admitir o investidor privado nacional e estrangeiro em todos os setores da economia.

O fetiche da estatização, no Brasil, é tão grande que, mesmo não acreditando no que pregava, Lula desbancou Alckmin nos debates eleitorais atirando-lhe a pecha de privatizante. E, para surpresa de muitos, Alckmin caiu na armadilha, ao dizer que não iria privatizar nada, perdendo a chance de mostrar que a privatização é necessária. Lula está fazendo exatamente aquilo de que acusava seu adversário. Ainda bem que o PT, no poder, aderiu ao flerte neoliberal, pois, caso contrário, o atraso brasileiro seria muito maior.

José Pio Martins, economista e vice-reitor da Universidade Positivo.


leia mais aqui

governo lula contra a educação

Na queda-de-braço imposta pela conciliação do Orçamento da União com as medidas tributárias que integram a Proposta de Emenda Constitucional 233/2008, a educação deve sair perdendo
nada menos que R$ 7,5 bilhões por ano.

A medida vem revestida de uma capa de boas intenções:
a desoneração da carga tributária.

Mas em vez de aliviar o peso dos impostos cortando gastos da máquina — inchada por 23 ministérios e 14 secretarias e órgãos com status equivalentes —, o governo federal preferiu incluir na PEC da chamada reforma tributária o fim do salário-educação, contribuição social que ajuda a formar o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

O Brasil investe hoje 3,2% do Produto Interno Bruto (PIB) em educação, porcentual inferior aos 5% da média dos países com bom rendimento no Programa Internacional de Avaliação Comparada (Pisa) e menos ainda que a taxa recomendada pela ONU – de 11% do PIB.

Na contramão da justiça social, a educação segue ladeira abaixo na escala de prioridades dos gestores públicos.

leia mais aqui

governador requião insiste no nepotismo contra a súmula vinculante nº13

o governador Roberto Requião (PMDB) defendeu a nomeação do irmão, Eduardo, para a Secretaria de Transportes, suspensa por decisão liminar do juiz da 1.ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, Jederson Suzin. “Para os agentes do ódio, o único defeito de Eduardo Requião é ser meu irmão”, disse o governador, que descreveu como “indispensável” a participação de Eduardo no governo.

A ação popular foi movida pelo cidadão José Rodrigo Sade, representado pelo advogado José Cid Campelo Filho, que acusou o governador de descumprir a Súmula Vinculante n.º 13, do Supremo Tribunal Federal (STF), que proibiu o nepotismo nos três poderes, mas excluiu agentes políticos da medida.

Na ação, o autor argumentou que a nomeação de Eduardo fere o artigo 37 da Constituição Federal, afrontando os princípios da moralidade e impessoalidade na administração pública.

No despacho, o juiz entendeu que a Súmula não salvaguarda o cargo de secretário de estado. E criticou o que chamou de “subterfúgio” usado pelo governador para manter o irmão no governo ao nomeá-lo secretário de Estado.

Necessidade


Na nota oficial, Requião disse que precisa do trabalho do irmão e fez um histórico do desempenho de Eduardo na direção do Porto de Paranaguá. Para o governador, Eduardo foi o responsável por um processo de revitalização do porto.


* não é cômico ver o requião defender o irmão e a péssima administração dele no porto?

o porto de paranaguá está para ser interditado e o maria louca acha que está tudo bem.

*

A Justiça anunciou sua decisão na tarde de quinta-feira. Foi o juiz substituto da 1.ª Vara da Fazenda Pública, Jederson Suzin, quem decidiu pela anulação do decreto de nomeação de Eduardo Requião, irmão do governador do Estado, como secretário dos Transportes, acumulando o cargo com a superintendência da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa). O juiz alegou que a designação viola a súmula vinculante do Supremo Tribunal Federal (STF) que impede o nepotismo nos poderes Executivo,

Legislativo e Judiciário.

A análise do juiz Jeferson Suzin está embasada em decisões e avaliações claras. Não está encontrando subterfúgios para prejudicar qualquer pessoa.

A decisão do STF é simples: é proibido nomear parentes para cargos públicos, exceto em decisões políticas. O cargo de secretário de Estado é político, mas a nomeação de Eduardo Requião foi tão confusa que ficou evidente que era escapismo oficial para impedir sua demissão sumária.

Tanto que tal alteração provocou uma mudança brutal - o “primeiro-irmão” acumulou a secretaria com a Appa, e para cuidar do “restante” da pasta dos Transportes foi criada uma secretaria especial para Rogério Tizzot continuar seu trabalho.

Quer dizer: é simples perceber que é birra do mandatário do Palácio das Araucárias.

Mas Roberto Requião, ao invés de acatar a súmula vinculante, cria um cavalo de batalha para defender o irmão. Acima da discussão de competência, está a discussão legal, e dela o governador sempre se esconde, preferindo aludir uma inexistente perseguição.


leia mais aqui

filho de lula sócio do daniel dantas

porque o lulinha não foi grampeado?


video

governador tenta retaliação contra paranaguá

o governo do Estado, através da Agência Estadual de Notícias (AEN), anunciava, no final da tarde de ontem, o cumprimento do pedido de intervenção no município de Paranaguá, o município divulgou nota, já na noite de ontem, afirmando que a intervenção não ocorreu e classificando
como fantasiosa a notícia divulgada pelo Estado.

O único ponto em que as duas versões batem é que finalmente ontem o procurador do Estado Marco Antônio Lima Berberi, nomeado interventor, apareceu em Paranaguá.

enquanto a agência afirma que ele esteve lá para assumir interinamente o controle do município, avisando o prefeito José Baka Filho que ele está “impedido de tomar qualquer medida administrativa enquanto durar a intervenção”, o prefeito alega que o “interventor” recebeu os documentos que comprovam não haver motivos para a intervenção, decretada pelo governador Roberto Requião (PMDB) por determinação do Tribunal de Justiça em razão do descumprimento de ordem judicial de pagamento de precatórios trabalhistas.

Segundo a versão do Estado, após comunicar Baka sobre a intervenção, o procurador teria recebido documentos do prefeito que mostram o depósito em juízo dos valores devidos nos precatórioso, bem como uma declaração do Tribunal Regional do Trabalho de que a prefeitura está cumprindo o acordo firmado para a quitação da demanda de mais de R$ 15 milhões em precatórios.

leia mais aqui

o mst tem que ser extinto e o lula preso

apoio incondicional ao pessoal do paz no campo


video

porque o PT é uma quadrilha tipificada

PT junto com farc e ALN no foro de são paulo

video

25.8.08

requião o maior nepotista do brasil vai ter que demitir os parentes lotados no estado

O Supremo Tribunal Federal (STF) anunciou na noite de quarta-feira uma decisão histórica. A partir de agora, o nepotismo (quer dizer, o ato de empregar parentes -consangüíneos ou não - em repartições públicas) está proibido nos três poderes, Executivo, Legislativo e Judiciário. Não estão incluídos apenas os cargos políticos, como ministros, secretários estaduais e municipais.


Fica claro que chegou ao Supremo Tribunal Federal o clamor da sociedade civil, que não admite mais que o patrimônio público seja dilapidado por uns que só pensam no próprio benefício.

O Paraná convive há seis anos e meio com um governo repleto de parentes, em vários cargos. O mais proeminente, o ex-secretário da Educação Maurício Requião, não entraria na decisão do Supremo - mas agora já está “alocado”, com a benevolência da Assembléia Legislativa, no Tribunal de Contas do Estado.


temos que exigir a demissão dessa laia requianista dos cargos,e por consequência se persistirem nos cargos deverão devolver os salários recebidos após a lei entrar em vigor.
chega do paraná ser rapinado pela família requião,chega.

parabéns beto richa psdb

curitiba está aplaudindo a ótima administração de beto richa e aprova sua reeleição

além de pesquisas que dão margem de vitória no primeiro turno 73% de intenções de votos,a população reconhece que com a administração de beto a cidade está melhorando e muito.

fora essa laia rançosa da esquerda não se ouve reclamações de fato de má administração.

oque não podemos permitir é que o PT(partido dos traficantes) consiga levar a eleição para segundo turno,porque usando a imagem do maior ladrão do brasil (lula) estão conseguindo ludibriar as mentes menos esclarecidas,muito cuidado,conversem com seus vizinhos,não deixem o PT destruir a cidade.

gelson

19.7.08

governador requião ofende a democracia

transcrito do jonal "o estado do parana"

oque é democracia?
para requião e sua horda maldita de capachos é empregar os parentes
a última gota foi a nomeação do irmão para conselheiro do TCUPR(tribunal de contas)

oque é democracia?
democracia é :
“governo do povo; governo em que o povo exerce a soberania; sistema político cujas ações atendem aos interesses populares; governo no qual o povo toma as decisões importantes a respeito das políticas públicas, não de forma ocasional ou circunstancial, mas segundo princípios permanentes de legalidade; sistema político comprometido com a igualdade ou com a distribuição equitativa de poder entre todos os cidadãos; governo que acata a vontade da maioria da população, embora respeitando os direitos e a livre expressão das minorias”.

As declarações e as atitudes do governador e de seu irmão não coadunam com o que se define como democracia. O mandatário do Palácio das Araucárias e seus áulicos permitem que as opiniões contrárias sejam emitidas? A legalidade é um dos princípios básicos deste grupo que comanda o Estado há seis anos? Este governo acata a vontade da maioria? Aceita a livre expressão?

http://www.parana-online.com.br/noticias/index.php?op=ver&id=357032&caderno=13

27.5.08

e lula no golpe de recriar a CPMF ,sem vergonha

Ainda sem definir como pretende recriar a CPMF sem alterar a Constituição, a base governista
foi acusada ontem por líderes da bancada ligada à saúde de pretender protelar a votação do
projeto que eleva as verbas para o setor.

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), marcou a sessão para votar o projeto
que regulamenta a emenda 29 para amanhã à noite, depois da sessão que começa às 16h,
destinada a votar um outro projeto polêmico: a PEC (proposta de emenda constitucional) que
muda o rito de tramitação das medidas provisórias.

Representantes da bancada da saúde rejeitam a nova contribuição com alíquota de 0,1% proposta pelos governistas. Eles acreditam, no entanto, que, caso saiam derrotados com relação
à nova CPMF, o texto, que teria que obrigatoriamente retornar ao Senado, voltaria à
redação original.

"É uma sensibilidade de elefante e vocação de coveiro. É um acinte contra a sociedade brasileira", disse o vice-presidente da frente, deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS).

Em reunião marcada para hoje com a presença do ministro José Gomes Temporão (Saúde) e
de líderes governistas, o governo quer fechar como será apresentada a proposta de nova contribuição. "Não sei se a redação [do novo imposto] vai ser junta ou separada [ao projeto que regulamenta a emenda 29], só sei que temos que votar as duas coisas em concomitância", afirmou o líder do governo na Câmara, Henrique Fontana (PT-RS).

o outro lado dos benefícios sociais do governo lula

Prêmio Nobel critica benefícios sociais

o Economista Edmund Phelps faz ressalva sobre Bolsa Família, que seria "grande passo na direção certa"


O economista Edmund Phelps, ganhador do prêmio Nobel do setor em 2006 e professor da Universidade Columbia (EUA), disse ontem que o governo deve evitar o excesso na concessão
de benefícios de bem-estar social em um cenário de necessidade de uso dos recursos púbicos para infra-estrutura e suporte aos negócios.

Em palestra no Fórum Nacional, organizado pelo ex-ministro João Paulo dos Reis Velloso na
sede do BNDES no Rio, Phelps fez a ressalva, no entanto, que não inclui o Bolsa Família na categoria de benefício criticada. "É um programa estrutural para criar potencial de grande dinamismo econômico, que requer educação do público em geral.

Na avaliação do economista, os benefícios de bem-estar social não são uma conspiração da esquerda para explorar os ricos porque estes raramente se preocupam com aumentos
modestos nas taxas.

Para Phelps, eles são mais próximos de uma conspiração da direita para comprar a solidariedade da classe média. "Na luta entre Hillary Clinton, que faz campanha pelo bem-estar social, e Barack Obama, cuja campanha foca no trabalho e no desenvolvimento, sei perfeitamente de que lado estou", disse.

Phelps afirmou que o Brasil deve aproveitar o período de grandes oportunidades com a alta
nos preços de commodities para tornar sua economia sólida, dinâmica e próspera.

"Espero que a economia brasileira evolua para uma maior participação de inovação e dinamismo econômico e para que não seja tão dependente de preços de produtos primários, que às vezes sobem, mas às vezes caem", disse. Sobre a crise americana, afirmou que talvez as coisas não estejam mais "críticas". "Neste sentido a crise acabou, mas ainda há alguns ferimentos a curar", disse.

1.4.08

lula e PT amigos das FARC organização criminosa

do blog de william waack

Os recentes episódios em torno da narcoguerrilha das Farc são uma excelente aula sobre como a falta de princípios atrapalha uma política externa. No caso, a política externa brasileira. Vamos deixar de lado neste momento princípios como ética, justiça, direitos humanos, etc, etc, e pensar apenas naquilo que se chama de Realpolitik – na esmagadora maioria das vezes, no meu entender, o fator dominante em relações internacionais.

O que representam as Farc do ponto de vista dos interesses brasileiros? Um perigo, sem dúvida. Trata-se de um grupo bem armado e bem organizado, com controle efetivo sobre uma excelente fonte de financiamento (plantio, colheita, processamento da folha da coca, distribuição e venda de pasta de cocaína e, em certos casos, do produto final). Partes desse agrupamento armado operam na fronteira brasileira e, conforme exemplo recente atestou, em contato direto com o crime organizado na Amazônia e em algumas grandes cidades.

Supondo, como suponho, que às autoridades brasileiras não interessa um grupo armado junto às nossas fronteiras em colaboração direta com o crime organizado, cabe perguntar o que é feito para combatê-lo. O governo colombiano comprou da Embraer um esquadrão de aviões monopostos turbo-hélice de excelente reputação em operações táticas, o Super Tucano. Depois dos helicópteros especiais de transporte e ataque (vendidos pelos americanos), é a melhor arma aérea contra guerrilhas.

Os principais pontos de passagem de fronteira do Brasil com a Colômbia foram reforçados pelo Exército, Marinha, FAB e Polícia Federal – embora todos eles sofram de crônica falta de pessoal e equipamentos e enfrentem enormes dificuldades para controlar fronteiras na Amazônia. Mas aquilo que os Estados-Maiores consideram uma real ameaça à nossa soberania não encontra a mesma avaliação no Planalto e no Itamaraty.

É o famoso “viés ideológico”, aliado ao fato do presidente Lula empenhar-se sempre em aparecer bem em todas as fitas, seja Havana, seja Caracas, seja Bogotá, seja Washington. Parece haver grande dificuldade, por parte de alguns personagens próximos a Lula, em desligar-se de uma visão de mundo que, por exemplo, celebrava as “conquistas” do regime comunista da Alemanha Oriental quando o Muro estava caindo, e que continua acreditando em “internacionalismo” e “solidariedade” de forças de esquerda que, na prática, também jamais existiu – especialmente quando estavam em jogo os interesses maiores de potências patrocinadoras do “internacionalismo” e da “solidariedade”.

As Farc perderam há muito tempo sua agenda política, típica de guerrilhas de inspiração cubana que também não mais existem. As autoridades brasileiras passaram perigosamente perto de conceder aos narcoguerrilheiros um status político que eles não merecem, e nem nos interessa (se a gente pensar no Estado brasileiro, e não apenas no atual governo). As Farc são uma ameaça não apenas distante à nossa soberania territorial: elas colaboram com forças (o crime organizado) que se infiltraram em uma parte considerável de nossas instituições.

Ou seja, não é necessário discutir por muito tempo se as Farc merecem ser chamadas de terroristas, insurgentes, beligerantes, heróis da luta pela liberdade ou o rótulo que você, leitor, preferir. Se é princípio da nossa política externa (e, até agora, foi) a defesa de nossa integridade territorial, o empenho em manter vizinhos estáveis e confiáveis (Evo Morales é? Uma Colômbia em guerra é?) e a ampliação da nossa capacidade de influência, parece-me uma grotesca e diletante atitude, a de tratar as Farc como parte do governo o faz.




morto um assentado do movimento dos sem-terra

Um agricultor ligado ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foi assassinado dentro de casa, em um assentamento de Ortigueira (PR), no domingo (30). Segundo a assessoria do movimento, dois homens encapuzados invadiram o imóvel e executaram a vítima na frente da família.

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná informa que cinco suspeitos de envolvimento no crime foram presos entre a madrugada e a manhã desta segunda-feira (31). Com eles, foram apreendidas três armas e munição.


A Secretaria da Segurança Pública do Paraná informou que já foram presas cinco pessoas suspeitas de terem participado da morte de um dos líderes do Movimento dos Sem-Terra (MST) no Paraná, Eli Dallemole. Ele foi morto na noite de ontem, quando estava dentro de casa no assentamento Libertação Camponesa, em Ortigueira, a cerca de 250 quilômetros de Curitiba. Segundo as informações, entre os presos está um proprietário rural da região. Ele já teria mandado de prisão expedido há cerca de um mês sob acusação de ter participado da expulsão de sem-terra de uma fazenda.


a dívida pública continua aumentando mas lula mente sobre a dívida externa

a dívida externa não foi paga conforme a propaganda oficial do governo lula e a dívida interna que é 10 vezes maior continua crescendo.

aprendam oque significa superávit e déficit nomina

As contas públicas consolidadas tiveram déficit nominal de R$ 6,477 bilhões
em fevereiro.
O resultado decorre de superávit primário de R$ 8,966 bilhões contra a conta
de juros nominais de R$ 15,444 bilhões.
Em fevereiro do ano passado, houve déficit de R$ 4,330 bilhões.
Em janeiro de 2008, porém, viu-se superávit de R$ 5,531 bilhões.

Esse é o resultado do desempenho das contas da União, estados, municípios
e estatais, levando-se em consideração o movimento de caixa e o pagamento
de juros.

Déficit nominal

O montante que o setor público poupou em fevereiro, mesmo sendo 34,2% maior
que o registrado um ano antes, não foi suficiente para pagar os juros no mês.
Isso porque os juros nominais somaram R$ 15,444 bilhões em fevereiro, 17% a
mais que os R$ 13,131 bilhões do mesmo mês do ano passado.
Os números mostram, no entanto, que o superávit primário cresceu em ritmo
mais rápido que os gastos com juros.

Dívida

Não havendo dinheiro para pagar integralmente os juros em fevereiro, a
dívida líquida do setor público aumentou de R$ 1,140 trilhão, em 31 de janeiro,
para R$ 1,157 trilhão ao final do mês passado.

Em percentual do PIB, a dívida passou de 41,9% para 42,2% no período.

vejam bem,quase metade do nosso PIB que é tudo oque o país produz é gasto em juros da dívida
enquanto isso lula lacaio de banqueiros brada aos ventos dos miseráveis que recebem bolsa-compra-votos que pagou a dívida externa,sendo que apenas pagou a dívida com o FMI.

O governo assumindo compromissos – formais ou informais – com uma certa
paridade com o dólar, parte da dívida interna passa a ser também externa.
Esta situação se agrava quando o fluxo de capitais externos, após a crise na
Rússia e a conseqüente perda de confiabilidade do mercado brasileiro,
torna-se negativo.
Com isto, o governo ao não conseguir saldar os compromissos assumidos internamente, reverte o processo de substituição da dívida, com um
decréscimo na dívida interna acompanhada de um acréscimo na dívida externa.

mais crimes no governo lula,novo inquérito pode ser aberto pelo procurador geral da república

O procurador-geral da República Antonio Fernando de Souza decide nos próximos dias o que fazer com uma representação formulada pelo PSDB. O tucanato pede a abertura de inquérito para investigar a confecção do dossiê com gastos sigilosos da gestão FHC. Em diálogos privados, Antonio Fernando disse que trabalha com três alternativas. Nenhuma delas passa pelo puro e simples arquivamento do pedido.

O chefe do ministério público revela que pende para a adoção da seguinte providência: deve requisitar explicações sobre o dossiê a pelo menos três ministros. Os auxiliares de Lula enviariam manifestações por escrito à Procuradoria da República. São eles: Dilma Rousseff (Gabinete Civil), Tarso Genro (Justiça) e Jorge Hage (Controladoria-Geral da União).

As outras duas alternativas, que o procurador Antonio Fernando acomoda em segundo plano, são: 1) abrir formalmente um procedimento investigatório antes mesmo da manifestação dos ministros; 2) remeter a representação do PSDB aos procuradores Eliana Pires Rocha e Carlos Henrique Martins Lima, delegando a eles a atribuição de requisitar dados sobre o dossiê. A dupla investiga, desde 2003, os gastos com cartões corporativos do governo.

A representação tucana foi protocolada no Ministério Público na semana passada. Nesta segunda-feira (31), o deputado Carlos Sampaio (SP), que é promotor licenciado e integra a Executiva nacional do PSDB, aditou à peça original uma nova petição. No texto, apresenta o que chama de “novas provas” da confecção do dossiê. Pede, de resto, a adoção de providências para apurar um “delito” que atribui a Tarso Genro.

Na visão de Sampaio, o ministro da Justiça teria incorrido em “crime de prevaricação” ao dizer, de forma peremptória, que a Polícia Federal não vai investigar a confecção do dossiê, atribuída ao Planalto.

“Em 21 anos de Ministério Público, nunca tinha visto um ministro da Justiça afirmar, diante das câmeras de TV, que a PF não investigará um caso. Ele não pode, como chefe maior da PF, determinar aos seus subordinados, que não investiguem fatos que lhes cheguem e que dêem, mesmo que de forma indiciária, a demonstração da ocorrência de um ilícito”.

Quanto às novas “provas” que Sampaio levou ao procurador-geral, na verdade meros indícios, destacam-se três:

1) Desencontro de versões: num primeiro momento, Dilma negara a existência de um dossiê. Chegara mesmo a telefonar para a ex-primeira-dama Ruth Cardoso para assegurar que o Planalto não confecionara nenhum levantamento clandestino de despesas do governo passado; depois, a chefe da Casa Civil e Tarso Genro disseram que os gastos da gestão FHC estavam sendo recuperados por determinação do TCU. Algo que, na seqüência, o próprio tribunal de contas negaria. Por último, o ministro José Múcio, coordenador político de Lula, reconheceu a existência do dossiê. Atribuiu-o a pessoa interessada em prejudicar o governo e a ministra Dilma;

2) Assessora da ministra: Sampaio levou à Procuradoria a notícia da Folha, segundo a qual foi Erenice Alves Guerra, a secretária-geral da Casa Civil, braço direito de Dilma, quem deu a ordem para que fossem levantados os dados da gestão passada;

3) Conhecimento prévio: o deputado tucano anexou à representação do PSDB a transcrição de trecho do depoimento que o ministro Jorge Hage, chefe da Controladoria da União, prestara à CPI dos Cartões do Congresso. Antes da divulgação do dossiê, Hage insinuara que, escarafunchando os gastos do Planalto, os parlamentares chegariam a impropriedades ainda desconhecidas. Mencionou especificamente a aquisição de “caviar”. Um dos gastos exóticos atribuídos a FHC no dossiê é justamente a compra de caviar. “Juntei notas taquigráficas daquilo que falou o ministro Hage”, disse Sampaio. “Ele afirmou que, se investigássemos, o caso não ficaria apenas na despesa com a tapioca. A comissão chegaria ao caviar. Depois, o caviar aparece no dossiê. Ou o ministro tinha ciência do que estava para acontecer ou estamos diante de uma baita coincidência.”



luladrão fere lei eleitoral com campanha contínua fora de época

EM pede a inelegibilidade do presidente da República por propaganda eleitoral em programa social (republicada em 1º/04/2008, às 11h27)

(DEM-RJ), ajuizou uma Ação de Investigação Judicial, com pedido de liminar, contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva por supostamente fazer propaganda eleitoral antecipada em viagens, quando falaria, em palanques, sobre o Programa "Territórios da Cidadania". O partido pede que seja declarada a inelegibilidade do presidente da República por três anos, além de requerer a aplicação de multa no valor máximo de 50 mil UFIR (cerca de R$ 53 mil).

Liminarmente, o DEM pede que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) proíba, até o dia 26 de outubro deste ano – data do segundo turno das eleições municipais -, a realização de eventos fora da Capital Federal no lançamento de programas de gestão federal e de gestão compartilhada entre o Governo Federal com os governos estaduais e municipais. Ainda na condição de liminar, o pedido é no sentido de que o Tribunal proíba a utilização de qualquer evento oficial para a propagação de elogios ou críticas a partidos e personalidades políticas.

Na ação, o partido argumenta que a mídia nacional publicou que o presidente da República teria feito, no dia 28 de fevereiro deste ano, “um verdadeiro comício eleitoral, montado com dinheiro público, ao lado de aliados políticos, como a atual prefeita de Fortaleza”.

lula não desce do palanque,não trabalha,não produz,mas faz campanha permanente para a guerrilheira dilma
http://agencia.tse.gov.br/sadAdmAgencia/index.jsp?pageDown=noticiaSearch.do%3Facao%3Dget%26id%3D1006304

lula blindando a guerrilheira dilma

De volta da viagem que fizera ao Rio, Lula reuniu no Planalto, na noite desta segunda-feira (31), seis ministros e 15 lideranças do consórcio partidário que dá suporte ao governo no Congresso. Acertou-se que as legendas governistas tonificarão o escudo de proteção à ministra Dilma Rousseff (Casa Civil).

Lançando mão de sua maioria, os aliados do Planalto vão bloquear todas as tentativas da oposição de arrastar a ministra para a CPI dos Cartões ou para qualquer outra comissão do Legislativo. Entende-se que Dilma não tem mais nada a esclarecer sobre o dossiê com gastos da gestão FHC, cuja elaboração é atribuída à Casa Civil.



governo lula não quer mostrar os gastos no cartão da presidência

Os integrantes da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito dos Cartões Corporativos rejeitaram, nesta terça-feira (1º), três requerimentos que pretendiam abrir o sigilo de gastos feitos por funcionários da Presidência da República com cartões corporativos.

Os dois primeiros requerimentos foram rejeitados por 11 votos a sete, cada um, e o terceiro,

por 12 votos a seis.

Os três requerimentos rejeitados eram de autoria dos deputados Vic Pires Franco (PA) e Índio da Costa (RJ), do Democratas. O primeiro deles pedia à Casa Civil informações sobre gastos com cartões de todas as instituições ligadas à Presidência da República e a seus órgãos associados desde 2002. Entre as informações desejadas, estavam nomes e CPFs dos portadores dos cartões, limites de crédito, detalhamento de gastos mês a mês e cópias das notas fiscais das compras efetuadas.

O segundo requerimento requisitava às empresas Visanet e Redecard os termos dos contratos firmados entre elas e o governo federal. O último dos requerimentos rejeitados pedia ao Tribunal de Contas da União (TCU) cópias dos processos sigilosos de auditorias feitas pelo TCU em gastos de funcionários da Presidência da República.

A presidente da CPI dos Cartões Corporativos, senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), adiantou que irá procurar o presidente do Senado, Garibaldi Alves Filho, para questionar por que motivo o Congresso Nacional não pode ter acesso a processos do TCU, uma vez que o tribunal é um órgão de assessoramento do Poder Legislativo. A eventual instalação de uma comissão de inquérito exclusiva do Senado para investigar o assunto, segundo Marisa Serrano, dependerá de acerto entre os lideres partidários de oposição.

- Nossa função é investigar, propor soluções, enquanto pudermos temos que continuar tentando. Não está sendo fácil, mas estamos conseguindo fazer a CPMI andar - sustentou.

Ainda de acordo com Marisa Serrano, foram aprovados, nesta terça-feira (1º), requerimentos de informação que eram consenso entre governo e oposição. Os parlamentares acolheram 16 requerimentos ao todo, sendo dois deles do relator da comissão, deputado Luiz Sérgio (PT-RJ), requisitando que sejam colocados à disposição da CPI Mista um funcionário do Banco do Brasil e outro do Banco Central. 54 requerimentos aguardavam votação na pauta da comissão nesta terça-feira (1º).

Luiz Sérgio informou que nove dos requerimentos de informação aprovados foram apresentados por parlamentares da oposição. O parlamentar afirmou que a CPI dos Cartões Corporativos está mantendo sua linha de coerência e, ao rejeitar a abertura de sigilo, está seguindo o plano de trabalho aprovado no início dos trabalhos.

- Só vamos deliberar sobre dados sigilosos após debater o tema. São dados importantes para a segurança nacional - justificou.

Os parlamentares da oposição consideraram que os requerimentos aprovados nada acrescentam às investigações, porque tratam de informações que já são públicas, conforme argumentou o líder do DEM no Senado, José Agripino (RN). O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) disse que o objetivo da CPI deve ser revelar "o que está guardado a sete chaves".

- Não instalamos CPI para repercutir o que a opinião pública já sabe. Nosso objetivo é colocar o mal à luz. Essa é a finalidade de uma CPI - acredita.

Entre os requerimentos de informação aprovados, está o que pede ao Banco do Brasil os contratos de adesão firmados pelos titulares dos cartões corporativos com a instituição de crédito. Outro requerimento requisita ao Poder Executivo a listagem com o nome de todos os titulares de cartões corporativos. Também foram aprovados requerimentos pedindo informações à Controladoria Geral da União, ao Ministério do Planejamento e à Secretaria do Tesouro Nacional sobre gastos e regulamento do uso de cartões corporativos.

Foi aprovado ainda requerimento de Marisa Serrano pedindo informações à administradora de cartões de crédito Ourocard sobre movimentações financeiras decorrentes de gastos de natureza não-sigilosa realizados por titulares de cartões corporativos lotados nas unidades gestoras dos órgãos do Poder Executivo, de autarquias, empresas públicas e fundações. A senadora deseja ainda que sejam identificadas as localidades dos estabelecimentos onde as compras e os saques foram feitos.

Marisa Serrano anunciou que, nesta quinta-feira (3), deverão ser ouvidos na CPI o ministro da Secretaria de Aqüicultura e Pesca, Altemir Gregolim, e a ex-ministra da secretaria especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro. Na próxima terça-feira (8), estão previstas audiências com o ministro-chefe do gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Jorge Armando Félix, e o ministro do Esporte, Orlando Silva.

oposição pede que procuradoria apure dossiê montado pela casa civil

Oposição pede para Procuradoria investigar responsabilidade sobre vazamento de dossiê


A oposição vai pedir ao procurador-geral da República, Antônio Fernando Souza,

que investigue as responsabilidade sobre a elaboração do suposto dossiê destinado a

levantar as despesas do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e sua mulher, Ruth

Cardoso, com cartões corporativos e contas B. Para os democratas, há suspeitas de pelo

menos três crimes:

de ameaça, responsabilidade e divulgação de segredo.

O líder do DEM no Senado, senador José Agripino Maia (RN), afirmou ainda que o esforço

dos oposicionistas será pressionar a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), mas paralelamente querem que sejam iniciadas as investigações.


Segundo o democrata, não há motivo que impeça a ministra de comparecer ao Congresso.

"Se a Dilma tivesse consciência tranqüila e segurança, já teria vindo aqui há muito tempo", afirmou.

Agripino disse que o fator que limita o comparecimento de Dilma são as eleições de 2010,

pois ela é uma das possíveis candidatas à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Se apresentarmos 20 requerimentos para a Dilma vir, todos serão vencidos porque os 14 serão contra pela preservação de 2010.

Eles politizaram [o tema].

Quem disse isso foi a líder do PT.

Não trazem pela preservação de 2010", disse o senador.


16.2.08

coluna do fábio campana,jornalista respondendo à tentativa de requião de processá-lo

O jornalista não inventa. Não cria fatos. Publica-os, por dever de ofício. Pela necessidade de manter a população informada. Nem sempre os poderosos gostam do que é publicado. E na incapacidade de mudar os fatos, ou de fazer valer a sua versão sobre eles, investem contra o jornalista.

Requião anunciou que vai me processar. Fez mais. Pediu a providência para a Procuradoria Geral do Estado e também para a Secretaria da Segurança, fazendo notar o seu poder de polícia. Ora, pois, nestas plagas os poderosos acreditam que podem tudo. Tudo mesmo. E assim sendo, acato a orientação do advogado e vou representar contra o governador diretamente ao ministro da Justiça e à Comissão de Direitos Humanos. Afinal, Requião não faz outra coisa que atentar contra a liberdade de informação.

Requião destemperou-se porque não gostou da entrevista dada pelo senador paraguaio Juan Carlos Galaverna, que o acusou de intromissão na política interna do Paraguai e de outros ilícitos pesadíssimos, como contrabando de soja, lavagem de dinheiro e ilações com o narcotráfico em associação com o general Lino Oviedo. (Leia matéria na página 7).

Ora, pois, Requião declara apoio a um candidato presidencial, envia seu secretário da Comunicação ao Paraguai, que qualifica o governo paraguaio de corrupto e criminoso e não admite que o senador do país vizinho reaja e diga o que pensa e o que sabe sobre ele. É bem o estilo de Requião. Em vez de desmentir o senador Galaverna, quer atingir quem o entrevistou. Bem ao gosto dos tiranetes de extração ordinária nesta área do planeta. Requião se parece aos ditadores que acham que sempre estão com a razão porque tem por eles a polícia.

Será dessa razão que falam os muros?

requião contrabandista,envolvido com lavagem de dinheiro e comércio ilegal de soja

O líder do governo paraguaio no congresso, senador Juan Carlos Galaverna Delvalle fez, ontem, graves acusações contra o governador do Paraná, Roberto Requião.

interferência de Requião na política paraguaia já é antiga, acusou o governador paranaense de comércio ilegal de soja, lavagem de dinheiro e contrabando, crimes que, segundo o senador
teriam sido cometidos em associação com o general Lino Oviedo, ex-presidente paraguaio e candidato nas eleições nacionais marcadas para abril.

o governador Roberto Requião, agindo através de um irmão (que disse não se recordar do nome), oferecia facilidades para exportação da soja paraguaia para Europa e Ásia como se fosse soja brasileira, durante a proibição de exportação de soja transgênica pelo Porto de Paranaguá.

Galaverna também acusou Requião de, em associação com o general Oviedo, operar no contrabando e na lavagem de dinheiro. “Requião é um comerciante através da política. E não é só na soja.

Ele está envolvido em lavagem de dinheiro.
É fiel amigo do general Oviedo, operam juntos no contrabando. O senhor Requião é um dos patrões do contrabando brasileiro”,

acusou o senador paraguaio.

As declarações do senador paraguaio também repercutiram rapidamente na oposição. O deputado Valdir Rossoni (PSDB) anunciou que vai entrar com uma representação junto ao Ministério Público para que investigue as denúncias.

Ele também pretende levar as denúncias à Executiva Nacional do PSDB em Brasília e averiguá-las pessoalmente na próxima quinta ou sexta-feira quando irá ao Paraguai junto com um grupo de deputados para apurar o envolvimento de membros do governo Requião na campanha presidencial paraguaia.

“Embora o período de campanha política, como vive o Paraguai, produza naturalmente uma exacerbação de ânimos, as denúncias do senador paraguaio são tão graves que não podem deixar de ser apuradas”, diz Valdir Rossoni. O deputado afirma que vai aproveitar sua passagem pelo Paraguai no próximo final de semana, para ouvir pessoalmente o senador Juan Carlos Galaverna.

22.1.08

lula chora miséria dizendo que não tem dinheiro mas oferece 1 bilhão para cuba

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai oferecer a Cuba US$ 1 bilhão em créditos para financiar a alimentação, construir estradas, explorar o níquel e para outros projetos, durante a visita desta segunda-feira, afirmaram diplomatas brasileiros.

O governo brasileiro também vai se oferecer para cooperar na exploração de petróleo no Golfo do México e na construção de uma fábrica de lubrificantes, embora questões como o risco e os contratos ainda estejam sendo negociados pela Petrobras.



então ficamos combinados que para ajudar os comunistas o brasil pode dispor de 01 bilhão mas para melhorar as condições de vida dos brasileiros tem que aumentar impostos e matar os brasileiros de fome.

lula diz que fidel está lúcido,mas o próprio fidel desmente

O presidente o Lula da Silva finalizou sua visita oficial a Cuba e ressaltou a "lucidez incrível" e saúde "impecável" do presidente licenciado de Cuba, Fidel Castro, afastado do poder há quase 18 meses por problemas de saúde.

Sob uma chuva insistente no aeroporto de Havana, fontes oficiais mostraram à imprensa várias fotos do encontro.
O líder cubano aparece sentado, com sua habitual jaqueta com as cores da bandeira cubana e conversando com o presidente brasileiro.

fidel castro parecia um morto-vivo debilitado.

no dia seguinte a visita de lula ,fidel castro anunciou em nota,que não podia mais fazer discursos em público porque estava muito debilitado e então resolveu escrever agradecendo a cidade que o nomeou para ser candidato a deputado.

oras,todo mundo viu que o ditador está morrendo e lula na sua ignorancia quer passar a idéia de que está tudo bem com fidel,no fundo lula queria que fidel lhe desse orientações para se perpetuar no poder,já que em 2010 pretende fazer um referendo para mudar a constituição brasileira e tentar o golpe do 3º mandato e sua perpetuação no poder.

cuidado povo brasileiro,o lula não presta,nunca trabalhou,é aposentado por invalidez,recebe pensão por prisão militar e quer virar um ditador.

risco eminente de apagão e lula botando panos quentes

Reservatórios no Sudeste estão abaixo do nível de segurança


O nível dos reservatórios do sistema Sudeste/Centro-Oeste está 0,5 p.p (ponto percentual) abaixo do nível mínimo de segurança estabelecido pela Curva de Aversão ao Risco, segundo o Informativo Preliminar Diário da Operação da última quinta-feira, divulgado hoje pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico). O documento indica que os reservatórios da região estão com 44,8% de sua capacidade preenchida, diante de um nível mínimo de 45,3% estabelecido para esta época do ano.

Com isso, o ONS poderá pedir para que mais térmicas da região --tipo de energia mais caras e poluente que a gerada por hidrelétricas-- sejam ligadas para poupar o nível dos resevatórios. Outra solução que poderá ser aplicada é o aumento da transferência de energia da região Sul para o sistema Sudeste/Centro-Oeste. Os reservatórios do Sul estão com 69,1% da capacidade ocupada, e o nível mínimo exigido é de 19,8% nessa parte do ano.

O baixo nível dos reservatórios, ocasionado pela falta de chuvas, fez com que o governo optasse pelo uso de usinas termelétricas para evitar o uso dos reservatórios. Recentemente, foi definido que serão acionadas usinas térmicas movidas a óleo no Sul e no Sudeste, que darão um incremento de 800 MW à geração do sistema.


Em tese, quando o nível de risco dos reservatórios é atingido, o governo determina o acionamento das termelétricas. Com mais energia termelétrica produzida, as hidrelétricas são poupadas e o esvaziamento dos reservatórios é contido. O governo, no entanto, já havia tomado a providência de colocar em funcionamento a maioria das termelétricas e restam poucas usinas para acionar.

A opção pelo uso das térmicas movidas a óleo está ligada à falta de gás natural para o acionamento de todas as unidades que operam com esse combustível. O uso de óleo combustível poderá implicar em tarifas mais caras para o consumidor, já que a utilização deste tipo de insumo tem um custo mais alto do que o do gás. Ontem, o CMSE (Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico) decidiu repassar o gás usado hoje nas refinarias da Petrobras para termelétricas, para aumentar a geração de energia elétrica.

Na quinta-feira, as térmicas do sistema Sudeste/Centro-Oeste tinham previsão de despacho de 4.078 MW, mas geraram um pouco abaixo do previsto, totalizando 3.820 MW gerados. A usina Norte Fluminense, por exemplo, gerou um pouco abaixo do previsto em boa parte do dia devido à indisponibilidade de gás.

No Nordeste, o nível dos reservatórios também está baixo, com 27,1% do total da capacidade preenchida. O nível mínimo de segurança exigido, no entanto, é de 10% nessa época do ano. mesmo assim, o governo decidiu ligar as térmicas da região para preservar os reservatórios.

Apesar do aumento das chuvas na última semana, o ministro interino de Minas e Energia, Nelson Hubner, disse ontem que as termelétricas a óleo deverão continuar ligadas em fevereiro, para garantir a segurança do setor. Além disso, as usinas a gás, que são mais baratas, deverão funcionar durante todo o ano para poupar os reservatórios das hidrelétricas para o ano que vem.

Leilão

Outra medida confirmada nesta quinta pelo governo são leilões de energia para contratar usinas térmicas que funcionarão como uma espécie de reserva para o setor elétrico. Elas só entrarão em operação em caso de escassez de chuvas ou problemas nas outras usinas --a regulamentação da contratação de energia de reserva foi publicada hoje no "Diário Oficial".

Nelson Hubner, porém, explica que a regulamentação já estava prevista e não tem relação com a crise provocada pela falta de chuvas. O ministro explicou que a conta para a contratação de usinas de reserva será repartida com todos os consumidores do país.

Nos últimos dias, diante da falta de chuvas, levantou-se a possibilidade de um novo apagão de energia elétrica ou mesmo um racionamento neste e no próximo ano.



tv com conversor digital custa R$15 mil

Detalhes em acrílico e um material que imita aço escovado garantem a elegância da TV LN52, da Samsung. Mas ela chama a atenção por outros dois motivos: seu tamanho, 52 polegadas, e por ter dentro dela um conversor para TV digital.

Sua instalação é simples, desde que você tenha uma antena UHF --a mesma exigência dos conversores vendidos separadamente. Se a tiver, basta encaixar na TV e assistir aos canais em alta definição.



Ela vem com todas as entradas de um conversor convencional, inclusive a USB para atualização do software que oferece a interatividade local, semelhante ao que se tem pelos set-top box de TV a cabo, com a programação de cada emissora.

A partir da entrada VGA (retangular e azul), é possível conectá-la a um computador e usá-la como monitor --basta alterar a configuração de vídeo no Windows. Esse recurso pode tornar o momento de jogar videogame mais interessante.

A TV tem resolução de 1.080p, suficiente para exibir a programação da TV digital em alta qualidade e exibir filmes que estejam em mídias de alta resolução, como Blu-ray e HD DVD.

O menu oferece centenas de opções de configuração, tanto de som quanto de imagem. Entre estes, é possível ajustar a luminosidade da tela conforme a iluminação do ambiente.

Em relação ao som, o recurso SRS TruSurroundXT permite ouvir um som do tipo surround, quando a programação ou o vídeo tiver sido produzido com tal qualidade. Há ainda recursos para equalização. O complicado é saber como usar cada um deles.

A LN52 é prática para quem está disposto a ter TV digital --afinal, é um eletrônico e um controle remoto a menos na sala. No entanto, ela exige uma sala enorme e um investimento alto: R$ 14.999.

após multa,nova proibição para o cachorro reguião parar de usar a tv para atacar adversários

Juiz proíbe retransmissão da "Escola" de Requião


A Justiça Federal proibiu hoje o governador do Paraná, Roberto Requião (PMDB), de transmitir o programa "Escola de Governo" em outras emissoras de televisão que não a TV Paraná Educativa, do governo estadual.

Na semana passada, a "Escola" foi transmitida no Paraná também na emissora Rede Mercosul Canal 21, do empresário Luiz Mussi, que é secretário especial do governo.

A "Escola de Governo" é uma reunião semanal transmitida ao vivo com anúncio de obras e projetos, em que o governador costuma criticar adversários.

O responsável pela decisão de hoje foi o juiz Edgard Lippmann Júnior, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, o mesmo que expediu uma liminar no começo do mês proibindo o governador de criticar adversários no programa.

Requião, que acusou o juiz de restabelecer a "censura prévia" no país, também foi multado em R$ 50 mil na sexta-feira por descumprir a ordem judicial. A ação foi iniciada pela Procuradoria da República em Curitiba.

O Ministério Público Federal considera que o governador usa a TV estatal para se promover e atacar adversários, mídia, o Judiciário e o Ministério Público.

O governo do Estado, através da assessoria de imprensa, informou que classifica a decisão de hoje da Justiça Federal como uma "loucura" e um "despropósito". Para o governo paranaense, a medida "abre um precedente para o retorno da censura no Brasil".

Também afirmou que teme a "falta de reação" da sociedade à ordem judicial. O governo já anunciou que vai recorrer de todas as medidas do juiz contra a emissora estatal.

A TV Educativa também será obrigada a veicular amanhã, a cada 15 minutos, nota emitida pela Associação dos Juízes Federais do Brasil, que acusou Requião de "debochar" de decisões judiciais e "maltratar o regime democrático".

ex-petista vomita os podres do lula

O Último Apelo aos Brasileiros Honestos e de Bom Senso

José Guimarães dos Santos Silva - Jornalista

Se vocês, como eu, se consideram cidadãos brasileiros, são trabalhadores e ainda acreditam que o Brasil pode dar certo, peço alguns minutos de sua atenção para a leitura destas linhas, pois eleição é coisa muito séria!

Sou jornalista há 31 anos, fui militante do PT por 15 anos consecutivos e atuei junto ao Diretório Nacional do PT com sede na cidade de São Paulo. Por esses motivos conheci e convivi pessoalmente com o Presidente Lula. Votei no Lula em todas as eleições das quais ele participou. O Lula era tido por mim como um grande amigo e camarada, até o dia em que ele saiu da oposição e começou a governar.

Todos os princípios e idéias que compartilhávamos pelos quais lutávamos foram traídos e abandonados pelo meu "EX-GRANDE AMIGO" LULA.

Então aqui vão minhas justificativas:

O Prefeito assassinado de Santo André, Celso Daniel, que também era meu amigo, foi morto a mando do Lula, da cúpula do PT (Zé Dirceu e Genoino) e da "Máfia de Ribeirão Preto" (comandada pelo Antonio Palocci).

Celso Daniel era muito teimoso e gostava de fazer as coisas do jeito dele, o que desagradava aos dirigentes do nosso partido (PT). Quando o Celso Daniel interviu no funcionamento da "Máfia dos Transportes de Santo André", que era controlada pela cúpula Petista, minguou o dinheiro que era desviado para o PT e que era uma das maiores fontes utilizadas para financiar as campanhas; esse dinheiro ia para as mãos do grande coordenador de campanhas do PT, o ex-Ministro Antonio Palocci junto com Ze Dirceu.

Celso Daniel atrapalhou os planos do PT e pagou com a própria vida por esse "erro". O Toninho do PT, de Campinas, também pagou com a vida por se insubordinar ao Lula e ao Zé Dirceu.
Quando estava à frente da Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy armou o esquema de contratações de empreiteiras para fazer coleta de lixo sem realizar licitação. Os donos das empreiteiras beneficiadas eram todos amigos da família de Marta e foram todos doadores da campanha dela.

Além disso, cada empreiteira tinha que pagar uma quantia mensal para poder continuar trabalhando, sendo que os valores arrecadados eram desviados para "financiar campanhas" e, como Lula sempre dizia com certo sarcasmo: ..."A Marta é rica e não precisa desse dinheiro, vamos usar essas (notas) aqui para outros fins mais agradáveis ao nosso bolso"...

Os juros são um assunto que dá arrepios. NOSSA TAXA DE JUROS REAIS É A MAIS ALTA DO MUNDO! Até o FMI e as Agências de Classificação de Risco Internacionais sinalizaram que o governo brasileiro poderia abaixar os juros mais drasticamente e diminuir o superávit primário (o dinheiro reservado para pagar a Divida Externa). Mas meu ex-amigo Lula preferiu manter os juros altos e aumentar o superávit primário, estrangulando a economia brasileira, que por isso praticamente não cresceu durante todo o governo (enquanto os outros países em desenvolvimento cresceram 6% ao ano, em média, o Brasil cresceu 2%).

Assim, as indústrias não cresceram e tiveram que demitir empregados, a agricultura que vinha bem ao longo dos últimos 12 anos ajudando o país a fechar as contas "no azul", também entrou em colapso, e hoje o setor está amplamente endividado, desde os pequenos até os grandes produtores. O custo de vida aumentou. Os impostos aumentaram. As tarifas públicas aumentaram. Com a estagnação e o desemprego, a marginalidade explodiu em todos os grandes centros urbanos.
E os bancos? Bem, os bancos brasileiros tiveram os maiores lucros da história do Brasil por quatro anos seguidos (durante todo o governo Lula), e as ações dos três maiores bancos privados do Brasil (Bradesco, Itaú e Unibanco) valorizaram-se mais do que as do CitiGroup, que é a maior instituição financeira do mundo, com sede em Nova York, nos E.U.A., e mais do que as ações do Banco Santander, que é o maior banco da Europa da "Zona do Euro". COM LULA NO GOVERNO, O BRASIL SE TORNOU O PARAÍSO Nº1 DO CAPITAL FINANCEIRO ESPECULATIVO INTERNACIONAL!

Enquanto milhares de brasileiros passam fome e não têm emprego, e a frota de ônibus dos nossos grandes centros urbanos está sucateada, Lula mandou o BNDES dar dinheiro ao ditador cubano Fidel Castro para a compra de milhares de ônibus novos produzidos na China para eles!

Todos sabemos que nunca mais veremos a cor desse dinheiro e que ele poderia ter sido muito melhor utilizado no financiamento de ônibus para as cidades daqui no Brasil (afinal, o dinheiro é NOSSO), comprando veículos produzidos aqui mesmo, ativando a indústria automobilística nacional (talvez assim não haveria aqui milhares de metalúrgicos sendo demitidos todos os dias), gerando crescimento, emprego e renda, que é o que o povo precisa!

Mas Lula está enganando o povo com uma esmola chamada Bolsa Família, que não chega à maior parte dos brasileiros necessitados, ficando nas mãos de intermediários corruptos!

Lula fez também o BNDES dar dinheiro ao Hugo Chávez da Venezuela, que por sua vez está nadando em dólares que ele obtém vendendo petróleo aos Estados Unidos. Nós tambem nunca mais veremos esse dinheiro...

E Lula mandou o BNDES dar dinheiro a Evo Morales da Bolívia, que todos sabem que é um narcotraficante, e que por sua vez roubou a nossa Petrobras (que havia investido mais de 1 bilhão de dólares do dinheiro dos brasileiros naquele país). Evo Morales deu a nossa Petrobras que está na Bolívia de presente a Hugo Chávez e ainda subiu o preço do gás vendido a nós brasileiros.

Ele fez isso em uma reunião a portas fechadas que os dois tiveram com o cubano Fidel Castro. Evo Morales, Hugo Chávez e Fidel Castro colocaram a nação brasileira de joelhos, e Lula com o Chanceler Celso Amorim. PANACAS, ainda disseram que eles tem o direito de fazer isso!

Esta é liderança de Lula na América do Sul: Lula dá o dinheiro e o patrimônio do povo brasileiro a esses três ladrões, e os três riem e chutam o traseiro de LULA e do povo brasileiro! Mas o que mais me decepcionou foi descobrir que o meu ex-partido, o PT, TEM LIGAÇÕES íntimas COM as "GUERRILHAS e os TRAFICANTES de DROGAS" da Colômbia, do Peru e da Bolívia, e que o PT TEM LIGAÇÕES COM o TRÁFICO de ARMAS e com o CRIME ORGANIZADO do Brasil!

Lula e o PT têm vínculos intimos com os atentados violentos perpetrados pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) no Estado de São Paulo. Eu sei porque fui informado por ex-companheiros de partido e tambem porque as táticas utilizadas pelo PCC são típicas de guerrilha urbana, exatamente iguais às táticas que o Zé Dirceu e Zé Genoino aprenderam em Cuba, e que eles nos ensinavam nos idos dos anos 80 em algumas fazendas de "amigos do PT", época essa em que ainda acreditávamos que devíamos fazer guerrilha.

Agora meu ex-amigo Lula e meu ex-partido PT estão às voltas com um dossiê falsificado e encomendado de última hora a algumas facções criminosas que têm ligação com o partido!

Quando eu estava lá no PT com Lula, Zé Dirceu, Genoino, Aloísio Mercadante, Marta Suplicy, Eduardo Suplicy, Erundina, Mentor, Antonio Palocci, Delúbio Soares, Ricardo Berzoini e tantos outros, eu ouvia que devíamos fazer tudo para conquistar e manter o poder, mas eu não imaginava que esse "tudo" incluía roubo, seqüestro, assassinato, dilapidação do patrimônio público, enriquecimento ilícito, envio de dólares para o Caribe e para a Suíça, formação de quadrilha, tráfico de armas e de drogas e tudo o mais que Lula e o PT vêm fazendo nos últimos quatro anos!!!


Por isso tudo (e por muitas outras coisas que não posso nem vou aqui mencionar) e porque OS CONHEÇO MUITO BEM..... volto a pedir:

NÃO VOTEM NO LULA! NÃO VOTEM NO PT! O PT SE TRANFORMOU NUMA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA! LULA SE TRANSFORMOU NUM CRIMINOSO SEM LIMITES!!!

ENVIEM, PELO AMOR QUE TEMOS PELO BRASIL, ESTA MENSAGEM PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS POSSÍVEL! SALVEM O NOSSO BRASIL!!!

José Guimarães dos Santos Silva - Jornalista e Ex-Petista
EDSON F. NASCIMENTO - RIBEIRÃO PRETO-SP
PSIQUIATRA E PSICOTERAPEUTA - CRM/SP -----
HOMEPAGE:---------------------
FONES: -----------------